Os 15 principais erros que não pode ocorrer no Marketing Digital

12/07/2022
Os 15 piores erros de marketing digital e Como evitá-los


Por Guilherme de Bortoli 12/07/2022 Marketing Digital

CEO da Orgânica, tem 20 anos de experiência em projetos de marketing digital e vendas.

As ações de marketing são fundamentais para qualquer empresa, independentemente do tamanho ou da área de atuação. Uma empresa comercialmente ativa, que cresce consistentemente, batendo suas metas de vendas, certamente está fazendo corretamente as suas ações de marketing digital.

Não é um caminho fácil, mas importante: aumentar o conhecimento da marca, atrair novos consumidores e construir bons relacionamentos, além de gerar vendas, agrega valor à empresa.

Muitas empresas não vão bem e não possuem clareza do que está errado. Erros pequenos ou grandes, não importa. O impacto negativo deles ao falhar na conquista dos objetivos é crucial.

Por isso, confira a lista dos piores erros cometidos no marketing digital e como evitá-los!

1. Não aparecer na hora certa

Você sabe, pois, também faz assim: quando precisa de algo, abre o Google e pesquisa. Seja o que for, o Google faz parte da sua jornada e quem não é achado, não é considerado. Simples assim!

Se você pretende ocupar uma posição de liderança no seu mercado, deve obrigatoriamente ser encontrado no Google para as pesquisas realizadas por potenciais clientes.

Mas esse erro não está relacionado apenas ao Google. Ao navegar na Internet, os dados fornecidos pelo comportamento do potencial cliente vão sugerindo suas intenções para veículos de mídia digital. Em uma explicação menos técnica, isso significa que você poderá anunciar em redes sociais, como o Instagram e Facebook, aparecendo para as pessoas que precisam de você agora.

Então, de um lado, você aparece para quem buscou de forma passiva (Google), no outro você aparece proativamente (redes sociais), alcançando maior potencial de mercado.

2. Não investir em SEO

As técnicas de SEO (Search Engine Optimization) visam colocar as páginas da empresa em destaque na busca orgânica do Google e demais buscadores. Elas são importantes porque quanto melhor posicionadas estiverem as páginas, mais cliques elas recebem e, portanto, mais visitantes poderão se tornar clientes.

Se você não utiliza essas técnicas, perde muito e não tem nem ideia do quanto! Para ter uma ideia, segundo dados do Advanced Web Ranking, o primeiro lugar da busca orgânica recebe cerca de 28% dos cliques, enquanto a segunda posição concentra 18% e a terceira 11%. Ou seja, se você não utilizar SEO, seu site não aparecerá nas melhores posições e, consequentemente, perde uma parcela muito grande dos negócios ocorrendo no seu segmento.

Esse é o motivo racional, mas há um motivo emocionalmente relevante na tomada de decisão do cliente: em função de um fenômeno batizado de efeito HALO, muitas pessoas percebem a empresa posicionada em 1º lugar no Google como a melhor opção de compra e/ou a líder do seu mercado.

Se você ainda não vivenciou na prática resultados como esse, pois nunca conquistou o tão sonhado topo, é incrível o resultado em vendas proporcionado pela posição número 1.

Nesse caso, te indico dois estudos de caso, exatamente sobre isso:

Como o topo do Google aumentou 1783% as vendas da Famiglia Valduga

De 0 a 90 mil visitas por mês: conquistando o topo do Google

3. Não anunciar

Você ainda não tem o alcance orgânico necessário para bater as suas metas de crescimento? Paciência, vai baixar as metas? Não!

Se tem uma forma rápida de se aproximar da pessoa certa, na hora certa, é através dos anúncios. O marketing digital fornece tecnologias incríveis de tráfego pago, permitindo ótimas opções de segmentação.

Mas fique atento para não se apaixonar cegamente pela mídia paga, queimando verba e pontes!

4. Ser completamente dependente de mídia paga

"Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta"

Você sabia que as mesmas estratégias de marketing e vendas, que funcionaram no ano passado, não estão funcionando neste? E que isso vem se repetindo de 2019 para 2020, de 2020 para 2021, de 21 para 22 e assim continuará sendo?

Sim, é verdade! E existe uma explicação! A resposta é simples: houve um aumento de 47% no Custo de Aquisição de Clientes. Isso significa que empresas que investiam R$ 10 mil em anúncios faziam cerca de 100 vendas. Hoje, com esse mesmo investimento, fariam apenas 68. É preocupante! Não acha?

Se a sua empresa também sentiu essa queda e não atingiu as metas, você não está sozinho! Para manter (e aumentar) as vendas, ou você aumenta proporcionalmente o seu investimento, ou otimiza suas estratégias, reduzindo o CAC.

Por isso, estratégias baseadas 100% em mídia dependência são péssimas. É fundamental diversificar para diminuir riscos, SEO reduz CAC, aumenta reputação da marca, diminui ciclo de vendas, tendo em vista que atende de forma passiva a demanda existente e proativa (que pesquisa por solução).

5. Ser chato

Seria muito mais fácil se a vida do marqueteiro fosse só criar anúncios comercialmente diretos? Sim, mas a vida não é um conto de fadas.

Ninguém gosta de anúncios: essa é a verdade nua e crua. Nem quem vive disso, gosta deles quando está do lado do consumidor.

As pessoas passam diariamente muito tempo na Internet, mas não é devido aos anúncios, mas sim por conteúdo, entretenimento e relacionamento.

Anúncios são essenciais, mas devem ser um meio de aproximação e não a cereja do bolo de uma estratégia que entende do comportamento e dos desejos dos consumidores.

6. Não produzir conteúdo

Não compreender o valor da produção de conteúdos é um enorme erro.

O conceito de Marketing de Conteúdo já não é tão novo assim. Há anos, empresas escrevem artigos, lançam revistas e produzem vídeos para educar o mercado, ganhar visibilidade, autoridade e a preferência do consumidor. Na era digital em que vivemos, essa dinâmica ganhou novas proporções, especialmente devido ao aumento no uso da Internet e a facilidade de pesquisar informações pelo smartphone, o que mudou muito a jornada do consumidor.

Você já ouviu dizer que, se uma empresa não está na internet, é por que ela não existe? Há uma certa verdade por trás dessa afirmação. Você concorda? Se as pessoas costumam buscar por informações, produtos, serviços e marcas na rede e só encontram páginas de concorrentes, dificilmente insistirão nessa busca por muito mais tempo. Para evitar essa situação, muitas companhias criam um site e perfis nas principais redes sociais - o que é excelente.

No entanto, em termos relativos, são poucas as vezes em que o consumidor pesquisa pelo nome de uma empresa em buscadores como o Google. É mais comum que ele busque por informações sobre problemas, curiosidades e soluções que esteja precisando. É por esse motivo que o Marketing de Conteúdo é tão importante: atrair internautas nas fases iniciais da sua jornada de compra e se relacionar com eles garante mais chances de fechar uma venda no médio e longo prazo.

Você pode pensar que já há conteúdo demais online e não existe mais espaço. É verdade, tem muita gente produzindo conteúdo para blogs, sites e redes sociais, mas você está enganado se acha que o mercado está saturado a ponto de não haver oportunidades. É exatamente isso que esclarecemos ao longo dos capítulos do nosso Livro Digital:

7. Produzir conteúdo ruim

Muitas empresas produzem conteúdo, mas poucas sabem fazer ele vender... Acontece que o público em geral se tornou bastante exigente e precisa de conhecimento para embasar suas compras.

Esse é um ponto importantíssimo: ele aumenta o conhecimento do cliente sobre o produto ou serviço que ele visa adquirir, mas esse não deveria ser o seu objetivo! O seu conteúdo não deve gerar desejo no que você vende, mas em quem está vendendo: a sua empresa!

Um bom conteúdo de marketing agrega valor à marca, demonstrando seu posicionamento, conhecimento, capacidade para atender as demandas e colocando a empresa como a preferida do potencial cliente.

Dica: Marketing de conteúdo: aprenda como mostrar as suas ideias para o mundo

8. Não se relacionar com o mercado

Se é sobre comportamento do consumidor que estamos falando, não podemos esquecer das redes sociais. São nelas que os seus potenciais clientes ficarão a maior parte do tempo ao navegarem na Internet.

Por isso são tão importantes para aumentar o conhecimento das marcas, se aproximando e se relacionando com o seu mercado em geral.

Entretanto, se você não atualiza as redes, postando novos conteúdos, interagindo com o público e estando presente, você não conquistará bons resultados.

9. Acreditar que o e-mail marketing morreu? 💀

Você acredita que o e-mail morreu?! Sim? Então está perdendo dinheiro...

Ao contrário do que muitos gurus "previram", o E-mail Marketing continua sendo uma das potências do Marketing Digital! 📈

É através deles quem alcançamos de forma direta, "sem pedágio", o público potencialmente mais fiel e mais rentável da empresa.

➡ E-mail Marketing: a chave para a vantagem competitiva

10. Não ter um site

Existem muitas pessoas que acreditam que basta estar na redes sociais. Isso dá uma impressão tão amadora, mas tão amador, que me limitarei a não falar mais sobre isso.

11. Ter um site desatualizado

Do que adianta fogos de artifício, anúncios, conteúdos, ações e mais ações de marketing, se o público chega na sua casa e ela está desarrumada? Não sabe o que você faz, como comprar de você, etc.

O site deve ser coração das ações de marketing do negócio e ele deve estar otimizado para que potenciais clientes caminhem no seu funil de vendas.

Dica: Aprenda a transformar seu site em um gerador de leads

12. Não mensurar os resultados

Não importa a estratégia: se você não a mensura, não tem dados suficientes para embasar as decisões! Com isso, as estratégias podem não gerar os resultados esperados, pois serão embasadas em achismos e crenças.

Para não cometer essa falha nas ações de marketing, faça seu planejamento, identificando os principais indicadores de desempenho e mantenha os índices sempre monitorados.

Esse trabalho, além de aumentar a eficiência dos investimentos, possibilita identificar tendências de marketing com maior rapidez.

13. Ser amador

Muitas empresas agem em cada canal como se possuíssem múltiplas identidades. Fazem ações completamente isoladas, sem complementariedade e como se uma não impactasse na outra.

O resultado disso? Muito esforço, pouco resultado - tempo perdido, vendas com CAC alto (provavelmente sem lucrativadade).

Marketing digital dá certo! O problema é a sua adoção, sem a clareza de como usá-lo para transformar audiência em clientes.

É aqui que a metodologia Inbound Marketing entra, conectando todos os pontos: atraindo potenciais clientes e conduzindo-os em sua jornada de compra.

A lição é a seguinte: marketing digital sem metodologia é amadorismo.

14. Outbound sem Inbound não funciona

Marca desconhecida é completamente ignorada: não ganha atenção, não é atendida, não é respondida...

15. Não ter um plano de marketing digital

Você provavelmente já conhece essa lição:

  • Apertar parafuso: R$ 1,00
  • Saber qual parafuso apertar: R$ 999,00
  • Total da conta: R$ 1.000,00

Como você sabe, ações de marketing e vendas que funcionam, e geram resultados expressivos, não costumam acontecer sem que haja um bom planejamento.

E você não vai ficar contando com a sorte para gerar resultados para a sua empresa, não é mesmo?

Para aprimorar o seu planejamento, siga o nosso passo a passo:

16. Trabalhar com amadores

Uma agência de marketing digital, como a Orgânica, te ajudará a evitar todos esses erros, criando a estratégia correta para a sua empresa.

Quer saber como a agência especializada te ajudará a evitar todos esses erros nas ações de marketing digital? Está com dificuldades para ter resultados em suas ações?

Então clique no banner a seguir e solicite gratuitamente uma Consultoria + Diagnóstico para o nosso time!

Seja o primeiro a ler as novidades!